AirTKT apresenta nova diretoria focando na segurança e transparência

Carlos Vazquez,  presidente e Juarez Cintra Neto, vice-presidente da AirTKT (Foto: Marcos Arruda)

Em um almoço na tarde desta terça-feira (21), na capital paulista, a Associação Brasileira de Consolidadores de Passagens Aéreas e Serviços de Viagens (AirTKT) apresentou sua nova diretoria para o biênio 2017-2019.

Carlos Vazquez, da Esferatur, assumiu a presidência e Juarez Cintra Neto, presidente do Grupo Ancoradouro, será seu vice-presidente. Ralf Aasmann segue como diretor-executivo da associação.

Segundo Carlos Vazquez, “Hoje você não compra um bilhete, você compra um pedaço de papel. Se você vai embarcar ou não, só vai saber no dia do embarque. O que nós queremos fazer é com que o consumidor final quando procura umas dessas agências que são seladas pelo grupo AirTkt, se sinta seguro e tenham uma garantia que estão comprando com uma empresa séria e não precise procurar o site das cias aéreas para efetuar sua compra. Nosso objetivo é prestigiar cada vez mais o agente de viagens que é o nosso negócio”, ressalta.

O conceito da AirTkt é fazer que cada vez mais a Associação fique forte, mas com o reconhecimento do consumidor final. Umas das ideias da nova diretoria é criar um selo de consolidação, como o selo que as agências usam da IATA, seja criado um selo da AirTkt onde o agente de viagem que utilize esse selo seja considerado como uma empresa que tem crédito junto as consolidadoras para a emissão das passagens.

“Nós não podemos ter um banco de dados das agências, isso é proibido por lei. O que estamos fazendo é contratar uma empresa de dados contábeis, para centralizar os dados das agências de viagens. Aí vamos poder consultar através dessa empresa uma agência, e ver se ela é boa ou ruim pagadora”, afirmou o presidente.

  • NOVOS ASSOCIADOS

 

Sobre a questão de novos associados, Carlos Vazquez disse: “Nosso problema hoje é que as dez maiores consolidadoras estão dentro da associação, representando 80% do mercado, existem mais 8% em outras três empresas. Para uma consolidadora participar da associação, é preciso que ela autorize que “entremos” dentro da empresa e muitos não estão confortáveis em deixar que avaliemos seus números, seus funcionários, sua receita. E, isso é o que torna as más práticas. O que queremos é que através das nossas ações as cias aéreas escolham seus parceiros ou não. Somos uma entidade que aceita novos associados, mas para ser aceito tem que seguir as mesmas regras que as outras seguem”, garantiu.

Ralf Aasmann, diretor-executivo e Carlos Vazquez, presidente AirTKT (Foto: Marcos Arruda)

Os dois primeiros anos da AirTkt foram mais de posicionamento e captação de dados do mercado, e esses dados ficam 100% na empresa de consultoria, garantiu Vazquez, afirmando que nenhuma consolidadora tem acesso aos dados das agências.

“Queremos ser um termômetro do mercado, por isso passaremos a divulgar os nossos dados auditados”, ressaltou.

  • FOCO 

O foco do primeiro semestre de 2017 da AirTkt será fortalecer cada vez mais a segurança dos dados do cartão de crédito, que é o grande problema que hoje existe no mundo inteiro, afirmou Vazquez.

Para Carlos o foco da diretoria é a transparência e a segurança, “Hoje o grande inimigo do agente de viagens é a fraude do cartão de crédito. O agente de viagens, por contrato, é responsável por todos os atos da venda, e quando há fraude ele tem que pagar e isso onera o agente de viagens. O que nós queremos fazer, é que o agente de viagens no processo da venda não tenha que pegar os dados do cliente, precisamos montar um processo que o próprio cliente insira seus dados do cartão de crédito, e eles sejam criptografados e aplicados na emissão, dessa forma o cliente não venha a perder os dados do seu cartão no processo”, finaliza Carlos.


  • Emissão de bilhetes em 2016 pelas Associadas AirTKT 

Ralf Aasmann (foto), diretor da AirTkt , divulgou os dados das dez empresas associadas. Os dados foram compilados pela Ecovis Pemom o objetivo é de que sejam divulgados de forma periódica.  Juntas movimentaram R$ 10,01 bilhões por ano em passagens aéreas em 152 pontos de vendas. Em 2016, foram emitidos 8,6 milhões de bilhetes, sendo 6,8 milhões domésticos e 1,8 milhão internacionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *