Cresce gastos de estrangeiros no Brasil em março

Foto: divulgação

Os turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em março gastaram 8,88% a mais do que o registrado no mesmo período do ano passado. Isso significa que os visitantes de outros países injetaram US$ 650 milhões na economia brasileira ante os US$ 597 milhões observados em março de 2016. Os números foram revelados pela receita cambial do turismo, que representa os gastos dos visitantes estrangeiros no país, divulgada pelo Banco Central.

No acumulado do ano – janeiro a março de 2017 – a receita cambial foi de US$ 1,85 bilhão, mesmo valor que o registrado em 2016. No início de abril, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, anunciou o Brasil + Turismo, pacote de medidas para fortalecer o turismo no país. As ações têm como finalidade trazer soluções técnicas para gargalos históricos, aumentar o número de turistas nacionais e estrangeiros, entre outros objetivos.

Entre as ações adotadas está a implantação do visto eletrônico para países estratégicos até o fim de 2017. A ideia é que a medida passe a valer, ainda este ano, para turistas de EUA, Canadá, Austrália e Japão, que são grandes emissores de turistas internacionais com alto poder aquisitivo. A concessão de vistos eletrônicos transforma todo o período de solicitação, pagamento de taxas, análise, concessão e emissão de visto num processo de apenas 48 horas.

“Com esse conjunto de medidas, tenho convicção de que colheremos cada vez mais resultados positivos e iremos colocar o Brasil em definitivo entre os grandes destinos mundiais. O turismo terá o papel de destaque que tanto merece na nossa economia”, defendeu o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Ainda segundo os dados apurados pelo Banco Central, a despesa cambial em janeiro deste ano – gastos dos brasileiros no exterior – teve um aumento de 18,50%, passando de US$ 1,29 bilhão em março 2016 para US$ 1,53 bilhão no mesmo período de 2017. No acumulado do ano, a despesa cambial foi de US$ 4,47 bilhões, crescimento de 50,37% em relação ao mesmo período de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *