44% dos brasileiros buscam inspiração nas redes sociais para planejar férias

(Foto: Henry Arden/ Image Source/AFP)

As redes sociais já fazem parte do dia a dia dos brasileiros. E quando o assunto é férias não é diferente. Segundo pesquisa realizada pela  Momondo, o Brasil é um dos países que mais utiliza esses canais, seja na fase de planejamento ou durante a viagem.

De acordo com o estudo, 44% dos viajantes nacionais consideram essas plataformas uma fonte de inspiração importante, mais até que as agências de viagem, opção para 33%. E esse comportamento é mais comum entre os jovens na faixa etária de 23 até 35 anos (50%).

Depois do Brasil, os países que mais utilizam as redes sociais nesta fase são China (37%), Romênia e Rússia, empatadas na terceira posição com 35%. Já os que menos usam esses canais para se inspirar são os franceses (12%).

O engajamento dos brasileiros continua durante a viagem. O levantamento revela que 60% deles costuma postar fotos das férias, enquanto 33% escrevem textos para contar as novidades e 25% publicam vídeos. Apenas 17% não compartilham conteúdos  no período da viagem.

Mas embora os viajantes nacionais sejam muito ativos nas redes durante as férias, algumas nacionalidades saem na frente em alguns aspectos. Os turcos são os que mais postam fotos (64%), os chineses são os que mais publicam textos sobre a viagem (45%) e também os que mais compartilham vídeos (35%). Considerando a média global, o que as pessoas mais gostam de dividir com a listas de amigos e seguidores são as fotos (38%).

Já os países que menos interagem nas redes sociais são Áustria e Alemanha. Nos dois casos, 51% da população não fazem nenhum tipo de postagem enquanto viajam. Ao analisar todos os países, o índice de pessoas que não utiliza redes sociais durantes as férias chega a 36%.

“Utilizar as redes sociais relacionadas à viagem pode ser interessante porque é possível  interagir com outros viajantes e moradores locais, compartilhando dicas e descobrindo atrações menos conhecidas. Além de aproximar amigos e familiares que estão longe nesse período” comenta Pedro Correia, responsável pela operação da momondo no Brasil. “Na verdade, o ambiente online como um todo é bastante positivo para quem está planejando viajar, não só pela troca de experiências, mas também pela possibilidade de utilizar ferramentas como os buscadores, que ajudam a encontrar passagens mais baratas e hospedagem adequada ao perfil e ao bolso de cada um”, conclui.

  • O outro lado da moeda

Embora uma boa parte dos brasileiros considere as redes sociais como algo positivo em relação às férias, seja para buscar inspiração ou compartilhar bons momentos com os amigos, há quem tenha uma posição contrária. Quando questionados sobre o que evitam fazer durante a viagem para evitar aborrecimentos, 20% dos viajantes afirmaram que procuram se desconectar completamente das redes. Esse comportamento é mais evidente no público feminino (20%) que no masculino (17%) e atinge mais a faixa etária entre 18 e 22 anos (20%).

*Os dados foram retirados da edição 2017 da pesquisa International Travel Survey, da momondo. O estudo analisa os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, no Brasil e em mais 22 países, incluindo Áustria, Austrália, Bélgica, Canadá, China, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Suécia, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *