Um navegar por águas do Reno

Foto: Divulgação 

Colônia, na Alemanha, a casa da cerveja kölsch e mítico reduto de belezas naturais e arquitetônicas, é fartamente servida por meios de transporte, porém, alcançá-la navegando ao longo do Reno é uma experiência das mais gratificantes. Colônia é visitada no oitavo dia de navegação de um pacote da XQ Viagens Especiais pela Europa, customizado para brasileiros. Há passeios em terra também nas cidades de Lucerna, Breisach, Estrasburgo, Heidelberg, Mainz, Koblenz, e em Amsterdã.

De acordo com uma lei de alcance europeu – a Convenção Kölsch, de 1986, Colônia e a sua região imediata configuram o único território que tem assegurada a exclusividade da fabricação da legítima cerveja kölsch. Saborear esta bebida em Colônia é quase um ritual, que começa antes mesmo do serviço à mesa. Atualmente, é fabricada em seu reduto oficial por meia centena de cervejeiros, se tanto. Controlada, a produção utiliza água cristalina, originada de fontes identificadas com marca de excelência; e o melhor lúpulo de origem alemã, buscado nos gêneros Hersbrucker e Hallertau. Somados a outros – como o trigo, tais elementos originam uma cerveja de cor amarelo palha a amarelo ouro, e aroma com suaves notas de lúpulo e toques frutados. Quanto ao teor alcoólico, fica entre 4,8% a 5,3%.

Nas cervejarias de Colônia, a kölsch é tradicionalmente servida em um copo tipo stange – delgado e longo, com capacidade para 250 ml, e o garçom o reabastece à medida que é esvaziado. Para interromper o serviço, é necessário colocar sobre o copo a “bolacha” de apoio. Entre os petiscos típicos que harmonizam com esta deliciosa cerveja de alta fermentação conta o mix de salsichas brancas e vermelhas (também as defumadas), preparadas com ervas e com páprica, e acompanhamento de pães e deliciosa mostarda (é bem apimentadinha). Outra boa opção são as costelinhas suínas ao molho agridoce. A belíssima Catedral Gótica, marco principal da cidade, é um dos destaques a ser visto durante o passeio. Entre as peças do seu rico acervo, a catedral guarda um relicário de ouro, cravejado de pedras preciosas, o qual, diz a história, guarda as relíquias dos três Reis Magos. 

Quanto a Koblenz, é alcançado antes da chegada a Colônia e após navegação pela impactante Garganta do Reno e a famosa Esquina Alemã (Deutsches Eck), lugar do encontro entre os Rios Reno e Mosela.  O passeio em Koblenz –  o qual, como os demais, é acompanhado por guia que fala português – mostrará um centro histórico com mais de dois mil anos, seus castelos, belas praças e monumentos.

O pacote da XQ Viagens Especiais para este cruzeiro pelo Rio Reno, customizado para brasileiros, tem 10 dias de duração, com acompanhante desde o Brasil. O aeroporto de chegada é o Internacional de Zurique, com traslado imediato para Lucerna (dois pernoites em terra) e daqui para a Basileia (ambos por terra), aonde ocorre o embarque no navio Felicity, da navegadora suíça Avalon Waterways, para seis noites de navegação, mais uma noite de permanência em Amsterdã. Incluídos: dois pernoites em Lucerna; a bordo, todas as refeições; vinhos e cervejas no almoço e no jantar; passeios em terra. A XQ oferece em seu pacote também o seguro de viagem e de cancelamento; todas as taxas pertinentes; bilhete aéreo; e possibilidade de parcelamento. Preço a partir de USD 5.566 por passageiro em cabine dupla, externa.

Roteiro detalhado e demais informações: www.xq.tur.br

Assine nossa Newsletter
Seguir por E-mail
FACEBOOK
TWITTER
LINKEDIN
INSTAGRAM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Gostou do nosso Portal? Assine nossa Newsletter